Guilherme Bara palestra sobre Diversidade para Diretoria da Câmara Brasil-Alemanha de São Paulo

Os desafios da construção de diretrizes para diversidade e inclusão e a importância do engajamento das altas lideranças foram os temas centrais da Reunião de Diretoria da Câmara Brasil-Alemanha de São Paulo realizada nesta sexta-feira (24/06). Paulo Alvarenga, Vice-Presidente da instituição e CEO da thyssenkrupp South America, foi o anfitrião do encontro, conduzindo as discussões.

A primeira parte do evento contou com a já tradicional participação do Cônsul Geral da Alemanha em São Paulo, Dr. Thomas Schmitt, que traçou um panorama a respeito da situação econômica da Alemanha. Antes de passar a palavra ao Cônsul, contudo, Alvarenga comunicou a todos que essa foi a última contribuição de Dr. Schmitt nas reuniões de diretoria da instituição – isto porque ele deixará São Paulo em agosto e seguirá sua carreira consular no Chile. “Em nome da nossa Câmara gostaria de agradecer por sua excelente cooperação e pelo seu contínuo engajamento pessoal. Por meio da sua personalidade envolvente, o senhor deixou uma impressão especial em cada pessoa que teve o prazer de conhecê-lo”, destacou Alvarenga, completando: “gostaríamos de mencionar ainda que o senhor sempre prontamente disponibilizou sua residência para eventos e reuniões. Teve ainda a coragem de encarar desafios que nunca antes vimos acontecer por aqui como, por exemplo, gravar bate-papos com influenciadores no YouTube. Isso sempre prezando pela qualidade do conteúdo; o fortalecimento das relações bilaterais; e a divulgação de iniciativas conjuntas.”

Em sua fala, Dr. Schmitt comentou os impactos da inflação na Europa, especialmente no aumento dos custos com energia e alimentos. “Somada aos efeitos da guerra na Ucrânia, a hesitante política de taxas de juros do Banco Central Europeu (BCE) leva ao enfraquecimento do euro. Incertezas políticas e econômicas na Europa continuam altas e o combate à inflação na zona do Euro será mais difícil. Na minha opinião, enquanto houver guerra, o desenvolvimento econômico será, na melhor das hipóteses, moderado.”

Ao fim de sua apresentação, Dr. Schmitt agradeceu todo o trabalho conjunto com a Câmara. “Sairei de São Paulo com saudades, mas meus laços com o Brasil e com a Câmara de São Paulo continuarão estreitos”, disse.

Em seguida, Thomas Grieme, Head of BPO da Rödl e Partner Brazil, e Liliane Segura, da Universidade Presbiteriana Mackenzie, compartilharam com os participantes detalhes do curso de Ciências Contábeis 4.0 – Dual Study. Desenvolvido de modo a atender a demanda do mercado por profissionais altamente qualificados e com foco em digitalização, a Câmara Brasil-Alemanha de São Paulo lançou em parceria com a universidade e a Rödl & Partner este curso pioneiro baseado na metodologia alemã de sistema dual, que une prática e teoria. Saiba mais sobre o curso clicando aqui.

Painel sobre D&I

Durante uma pesquisa rápida realizada com os participantes do encontro, ficou evidente que o tema de diversidade e inclusão já faz parte das agendas da maioria das empresas associadas: 88% dos respondentes já possuem ou planejam desenvolver ainda em 2022 programas de D&I nas empresas. Destes, 52% abordam igualmente todos os pilares.

Guilherme Bara, da MAC Consultoria em Diversidade, foi o convidado para palestrar aos participantes sobre o papel do CEO para o sucesso das políticas de Diversidade e Inclusão nas empresas.

Bara fez questão de esclarecer que diversidade e inclusão são conceitos distintos.  “Diversidade é quantitativo, inclusão é qualitativo. Incluir é estabelecer uma cultura que permita aproveitar as singularidades dos colaboradores, oferecendo um ambiente com justiça de oportunidades e que não force as pessoas a deixarem do lado de fora da empresa quem elas realmente são.”

Durante sua apresentação, ele listou os benefícios que equipes mais diversas e inclusivas trazem para as companhias. Contudo, ele destacou que esses indicadores não podem ser o motivador para dar os primeiros passos no tema. “Independentemente de retorno financeiro, diversidade é a premissa básica para um ambiente de trabalho saudável. Temos que investir nesse tema simplesmente porque é o correto a se fazer.” Bara reforçou ainda que há um perigo em tratar o tema sem uma perspectiva estratégica. “Só paixão não endereça o tema. Isoladamente, a paixão pode colocar a sua crença individual acima das diretrizes corporativas. O tema de diversidade e inclusão só avança com gestão e governança. O CEO precisa fazer aquilo que faz com todos os temas que acha importante: chamar para si, trazer a pauta para um nível de discussão estratégico.”

Pablo Fava, CEO da Siemens no Brasil, e Eliane Siviero, Diretora Presidente e Country Representative da LANXESS, foram convidados a integrar um painel com Bara para compartilhar iniciativas.

Questionada sobre o maior desafio no desenvolvimento de políticas de D&I, Siviero falou sobre o engajamento das lideranças. “Eu vejo que um dos maiores desafios da implementação dessas diretrizes é o convencimento das lideranças de que este é um tema estratégico para a organização. Existem vieses inconscientes e isso é natural. Precisamos trabalhar para superá-los”, disse.

Já para Fava, o maior desafio está relacionado à resiliência. “Já temos um programa bem estruturado há anos, mas é sempre preciso ter coragem para mostrar como as coisas são de fato. Piadas ou posturas inadequadas, por exemplo, que antes eram relevadas no ambiente corporativo, são oportunidades para mostrar que as diretrizes são pra valer”, explicou.  

Thomas Timm, Vice-Presidente Executivo da Câmara Brasil-Alemanha de São Paulo, também participou do painel e contribuiu listando os grupos de trabalho, eventos e publicações da Câmara para fomentar as discussões sobre o tema. Clique aqui para conhecer as iniciativas.   

Questionado sobre a efetividade de estabelecer metas para D&I, Guilherme Bara foi enfático. “As metas são importantes, pois nos forçam a focar na solução e não no problema. Felizmente já avançamos muito, mas ainda há um grande caminho pela frente.”